Quem acompanha e lê nossos textos já deve ter lido o
"Fisiologia do Amor". E já sabe também que nosso curso
de Educação Física tem no semestre atual apenas duas
Matérias que eu considero sérias. Então aproveitei uma
das aulas "Rolando Lero", e escrevi o poeminha abaixo prá
minha amiga Fernanda, uma homenagem à sua linda
região dorsal, adquirida em anos de treinamento de natação.

Fernandinha,
Pudera eu descer a costa deslizante,
Pudera eu subir a costa deslizante.
Pudera eu subir e descer, descer e subir.
Iria ao prazer nas alturas prá uma
supercompensação na descida.
Prá então deslizar outra vez dos metatarsos
passando pela ponte tibial,
rolar para o femural e admirar as colinas separadas
pela fresta úmida e aconchegante,
em seguida repousar na costa deslizante.
Sentir outra vez nas alturas o prazer dessa viagem
topográficamente quase perfeita.
Quase porque é uma viagem.
Perfeita se fosse verdade...e se eu pudesse...subir e descer,
descer e subir pela costa deslizante.

Acho que eu trancaria a matrícula. Que loucura!!!!!!!

3 comentários:

Fernanda Zannoni disse...

Dalbs!! Obrigada querido!!! É uma honra receber uma homenagem sua nesse blog que eu adoro!!!
Amo ler textos inteligentes escritos por pessoas inteligentes!!!

Bjos grandes!!

Fernanda Ramirez disse...

Ae Fê, está arrasando nas aulas, hein? Beijoca. Fê.

Anônimo disse...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»