Estréia

1 comment
A tecnologia bate a nossa porta e maneiras de conhecer, reconhecer, ser e estar no mundo se rendem inevitavelmente a estas novas formas, novas linguagens. A pré-história não se apaga, apesar dos esforços constantes de afirmação do presente e negação do passado. A barbárie é presente apesar da civilização. A poeira se faz presente em nós, ao mesmo tempo que anunciamos a possibilidade de um futuro tecnologicamente organizado. Aliás, arrastamos a poeira de nós mesmos para trás de nossos monitores, lançamos na virtualidade nossa privacidade admirável - aquilo que é digno de reconhecimento ou de estranhamento.

Foi no eixo entre o estranho e o já conhecido, buscando lançar parte de minhas poeiras neste "lugar" virtual (o Café Docente) e compartilhar com pessoas que me são raras, caras e, ao mesmo tempo, desconhecidas... que travei uma grande luta com a máquina, buscando com meu olhar dinossaurico compreender sua lógica para viabilizar minha estréia virtual! Já obsoleta, rendo-me aos novos desafios e aproveito para apreciar gostosamente um Café.... Docente!

1 comentários:

Fernanda Ramirez disse...

Oi Débora, ainda bem que você não desistiu, brigou com a tecnologia e estreiou! Adorei! Beijão. Fer.