Memorial

1 comment
Lembram daquela coisa que eu sempre digo, dos alunos deixarem de ser a piada do dia? Ou então quando eu prefiro que eles sejam sujeitos e não objetos? Na matéria de Metodologia de Pesquisa eu solicitei que eles escrevessem seus memoriais acadêmicos, para se tornarem sujeitos. E não era tarefa obrigatória. Transcrevo abaixo uma frase de cada memorial que recebi, na certeza de que estes alunos deixarão de serem a piada do dia.

"A profissão de marceneiro exerço até hoje em uma escola de menores carentes. Chegando nesta escola a diretora pediu para eu ficar com as crianças na entrada e na saída dos alunos e recreação. Percebi que tenho muito jeito para lidar com crianças, mas jamais me passou pela cabeça entrar em uma universidade (...)."

"Como minha irmã também havia decidido fazer Educação Física, então iniciamos juntos o curso."

"Alguns dias antes do começo das aulas me ligaram da faculdade dizendo que não haviam aberto o curso de turismo por alguns motivos, e perguntaram se eu queria mudar de unidade ou de curso. Sem pensar duas vezes eu mudei para Educação Física para ver no que ia dar, e deu que hoje, em 2006, eu trabalho na área. sou professor de natação, adoro meu curso, não me vejo fazendo outra coisa (...), acho que desde o começo tudo me levava à Educação Física, mas foi preciso algo maior para me fazer enxergar isso."

"No meu primeiro dia de aula quando entrei pela primeira vez em uma faculdade fiquei maravilhado com o tamanho da instalação do lugar, me sentia a menor pessoa do mundo e o relógio neste dia passou muito rápido."

"Quando começou o curso eu não estava muito animado porque fiquei um bom tempo sem estudar, mas hoje posso dizer que estou muito satisfeito com o curso e não me arrependo nada de ter entrado na faculdade."

"Hoje a única coisa que eu lamento é não ter começado mais cedo a fazer o curso, e assim adiquirir experiência profissional, e ter vivenciado mais (...). Vendo professores com minha idade, hj tenho muita vontade de trabalhar na área."

"Estou gostando do curso, podendo utilizá-lo futuramente dentro da minha profissão e podendo me trazer melhores benefícios na carreira."

"Agora em um futuro próximo, assim eu espero, eu pretendo ser um profissional bem conceituado no mercado, não sendo que nem meu professor de natação [ou] que nem o técnico de futebol que tive, mas sim, sendo que nem meu professor de Educação Física na escola, que me incentivava e me colocava de exemplo para os outros alunos. Hoje eu entendo o porque disso: era uma forma de me mostrar que era capaz de ensinar outros sem saber que estava fazendo isso."

"Os professores que tive no colegial não eram muito interessados em dar aula não. No meu ponto de vista só queriam ganhar seu dinheiro no final do mês, mas agora na faculdade tive a convicção que seria e vou ser profissional porque comecei a estudar mais sobre a área e a me interessar mais."

"Diante destes fatos estou (...) levando o estudo mais à sério, realizando meu desejo profissional e o da minha mãe, que é ver o filho dela formado em uma universidade."

"Como faço dança há quase 10 anos, todos falavam que eu deveria fazer algo ligado à essa atividade que tanto amo."

"Gosto muito da faculdade, tirando que ainda tem alunos que acham que estão na 8ª série, que só sabem atrapalhar os outros, que não se comportam como pessoas normais."

"Vinda de uma família simples tive uma boa educação e acredito que isso foi primordial para minha formação e para ser o que sou hoje."

"Na escola em que trabalho fui reconhecida e aumentaram meu salário, tudo que eu precisava para ficar tranquila, pois sabia que com o salário que ganhava não iria resistir por muito tempo e ia chegar o momento de desistir (...)."

"(...) quando estou dando aula me sinto bem, pois vejo a alegria dos alunos e como faz bem para saúde e pro psicológico das pessoas a atividade física."

"O meu futuro profissional será muito promissor, pois tudo que me proponho a realizar faço com todo carinho e dedicação e quando já não estou mais satisfeita com algo procuro não atrapalhar a quem tenta se empenhar para mostrar seu melhor."

"Enfim, minhas expectativas futuras é de me tornar um bom profissional e com isso fazer valer todos esses anos de estudos, lembrando sempre que o tempo não pára e devemos aproveitar todas as oportunidades que nos são concebidas, por isso faço sempre o que gosto."

"E quando se completarem 10 anos eu quero estar completamente satisfeita com minha vida profissional, para assim poder fazer mestrado e ter a oportunidade de ensinar outras pessoas que tenham a mesma vontade que eu, de poder ajudar o desenvolvimeto de quem precisa e poder capacitá-los no seu início de carreira como eu estou hoje."

1 comentários:

Anônimo disse...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»