Orientação Acadêmica

Leave a Comment
Tudo que o seu orientador quer (a maioria deles) é que você produza um texto, de preferência Qualis A Internacional, porque ele, com muitas outras atividades provenientes do seu cargo acumulativo disso e daquilo outro (que lhe rende uma bela grana extra), está sempre precisando de artigos, capítulos, livros para aumentar sua produção intelectual. Produção de quem mesmo?

E com a desculpa de que ele é muito e você é pouco (eita hipocrisia da porra!), e com a velha questão ética vinda do fato dele ter lhe dado a vaga (do verbo dar mesmo, lembre-se que nunca foi você que a conquistou), o que obriga, de fato, que você coloque o nome dele no seu trabalho pelo nada que ele fez, você nem terá a chance de colocá-lo à prova. É que existe uma regra na pós-graduação que diz que se o orientando publicar mais artigos que o orientador num prazo x qualquer, o orientador está automaticamente excluido do programa de pós.

O interessante é que em todos os casos, sempre, o poder está nas mãos dos alunos. Infelizmente eles não sabem disso. E é por isso que as coisas se mantém gugu-dadá.

0 comentários: