Consciência Parda

Leave a Comment


Ah, eu vou lá na universidade onde estou prestando concurso para o ingresso no doutorado dizer que eu sou afro-descendente. Vou resolver logo o meu problema, vou lá dizer que minha bisavó era preta, meu avô mulato e que esta minha cor parda (que é esta cor sem cor) vem misturada com a branquelisse do meu pai, mas que o pai dele era carvoeiro e que, então, veja bem, combina com os critérios socieconômicos e étnicos-raciais determinados por algumas instituições para critério de seleção de vagas em cotas. É, eu vou lá. Eu vou lá dizer que pra mim assim está bom e que eu prometo tomar mais sol para que não reste dúvidas!

0 comentários: