troca-troca docente

Leave a Comment
Quem foi? Quem foi o professor louco que inventou isso de que na semana acadêmica professor convidado não precisa receber, que é cortesia? Que ir à uma banca de tcc na universidade vizinha é só ajuda de custo? Que ir à uma qualificação de mestrado, ou de doutorado é apenas um troca-troca feito pra reitor ver? Então nem se paga. Ah, mas vale pro seu currículo lattes. E eu este tempo todo tentando entender pra que serve esta droga de curriculo que registra até o pum que eu dou. Registra o pum, mas não o contabiliza. Deveria existir um sistema de segurança, isso sim.

E para os desavisados, eu já aviso: recursos do cnpq apenas para os que já são doutores. Mestre não tem apoio para publicação, coitados. Não tem passagem aérea para congresso internacional. Talvez se ele estiver num bom programa de doutorado, daí são outras vias. Mas não vem ao caso. Quero mesmo é saber quem foi o imbecil que, numa sociedade capitalista, inventou que para um monte de tarefa acadêmica se vai de graça? Quem foi que disse que professor é voluntário? Que professor universitário não põe comida na mesa? Ou que não gosta de trepar num motel de primeira? Mas o motel de primeira tem a hora bem mais cara que a hora do professor universitário restando-lhe um motel só de cama mesmo, o que já está muito bom.

Ó, supimpa. Dos deuses! É, porque pra trepar em cama de luxo, só sendo Monica Veloso, né? É. Ou ter acesso à cartão de crédito ilimitado do governo, né? É. Mas professor não tem. Professor universitário tem 100 alunos por turma, metade não sabe ler. Professor universitário tem coordenador de disciplina, coordenador de curso por unidade (e são tantos prédios espalhados por ai), coordenador geral de curso, coordenador de área, coordenador geral de área, vice-reitor, reitor e os amigos de todos eles. Ah, sim, tem o professor. É, tem o professor universitário. E o que ele tem mesmo? Tem garganta de ferro. Tem paciência de jó. Tem fôlego de babá. Tem cartilha de mobral pra ensinar o be-a-bá. Tem a bomba de ter o primeiro semestre estudando na mesma sala do segundo semestre, né?

É. Professor é papagaio. Ah, é. Professor é papagaio, repete pro segundo semestre aquilo que já disse pro primeiro. Repete pro segundo aquilo que já disse pro primeiro. Mas isso não vem ao caso, né? É. Eu quero mesmo é saber quem foi que disse que dar palestras é serviço voluntário? Que qualquer dinheiro basta. Que tudo isso aí é amizade? Amigo da onça. Ora pois. Amigo que é amigo de verdade põe dinheiro no bolso um do outro e não tira. E olha que nesse caso o dinheiro nem é do amigo em questão. É da grande instituição educacional, que ocasionalmente é filantropica e que, enfim, faz o dono morar em mansão de luxo e pagar motel 5 estrela para as amantes. Blá Blá Blá. Que coisa mais tosca é este troca-troca docente.

Então vamos combinar desde já. Se você me quer na banca de um aluno seu, me paga. Eu faço o mesmo por você, ok? É, estamos ditos. Palestras, consultorias, etc e tal. Tudo tem um preço. E se pagam por isso, eu tenho mesmo é que receber, certo? É. Certo. Certíssimo.

0 comentários: