Prêmio XIXI de Literatura Científica

1 comment


Bem posso notar que a comunidade científica quer se auto promover, e a si própria (apenas!). Sim, eu gosto de escrever, o que tenho feito desde a juventude e prêmios literários sempre me interessaram. Então eu fiquei super contente quando eu vi que organizaram um Prêmio de Literatura Científica na minha área, mas logo entristeci diante do regulamento:

Primeiro XI: "A premiação para os trabalhos escolhidos será constituirá de: a) diplomação em sessão no evento; b) chancela da entidade para a publicação em editora."

Um diploma e uma chancela. Quer dizer, qual o valor de um diploma e de uma chancela? O diploma a gente soma no Currículo Lattes, mas os pontos mais importantes são artigos publicados em periódicos internacionais e não um papelzinho dizendo que o manuscrito tal foi selecionado entre tantos. Status talvez, mas é a tal da publicação que é mesmo importante acadêmicamente. Já a chancela...

Segundo XI: "A chancela da entidade pode servir de estímulo para que o autor do trabalho premiado publique o livro em qualquer editora nacional, sendo de responsabilidade do premiado o contato com as editoras."

Tá, até posso concordar que a chancela pode ser uma boa para o status. Mas me parece óbvio que um texto vencedor (o que pressupõe qualidade) não precisa de chancela alguma para ser editado ou para ser interessante. É aí que eu acho que a coisa toda se inverteu neste concurso. O autor gastou horas se dedicando para no final carregar de graça o nome da entidade, além de doar os direitos autorais para a editora. Prefiro concorrer aos 30 mil do Prêmio Jabuti.

1 comentários:

Tímida alegre disse...

É realmente muito bom escrever! E qualquer coisa, como poemas, dissertações, contos, até cartas!!
Aliás, uma carta pode diminuir a saudades quando duas amigas vão ficar um período sem se ver! Ou aumentar, principalmente pra quem a escreve!
Bjos querida!
Eu.